segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

KORFEBOL BRASILEIRO COMEÇA O ANO EM SÃO PAULO - REUNIÃO ABRAKO


O ano de 2017, para o Korfebol Brasileiro inicia-se em São Paulo, com a reunião com Diretor de Marketing Gustavo Cavalhero e eventos de Korfebol Brasileiro, para crianças, jovens e adultos. Confiram as fotos durante a Semana em nosso Blog.

Marcelo Korfebol

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Main stadium in Brazil, Maracanã is abandoned and the target of shoplifting - Principal estádio do Brasil, Maracanã está abandonado e é alvo de furtos

Resultado de imagem para maracana saqueado 


Rio Government commissioned a study on a new bidding process.
Reform of the stadium for the World Cup cost more than $ 1.3 billion.

The football season will begin this month, but the main stadium in Brazil is under no conditions of use. The situation in Maracanã is one of abandonment. And now the stadium, which has been used in the World Cup and the Olympics, is having stolen equipment and materials.

No owner, no law. This is the story that nobody imagined to tell of the Maracanã, reformed for the 2014 World Cup at a cost of more than $ 1.3 billion to the public coffers. Stage of great spectacles. The Rio Olympiad began and ended at the stadium.

Before the games, there was a lot of talk about Olympic legacy. But now, after the Olympics, accounts are made of what Rio de Janeiro's biggest sports heritage has already lost. Maracanã's lawn lost its color. There are chairs in the bleachers, but hundreds of them are dropped by the corners. Where we look, the image is that of neglect.

And since Tuesday, Maracanã is a police case. Officials at Sunset, the company responsible for stadium security, reported on the theft of two 46-inch LCD televisions, a copper fire hose pin and two copper busts. One of them, the journalist Mário Filho, who names Maracanã.

There are no images of internal TV circuit because there is no light in the stadium since December 30. Good Morning Brazil needed a few minutes in front of the stadium to see a man coming out of there with a bag full of cables removed from inside the Maracanã. Shortly afterwards, he was arrested by the police.

The stadium belongs to the state government of Rio. But in 2013, after a bidding, the commercial operation and administration were delivered for 35 years to the Maracanã S / A consortium. In March 2016, the consortium ceded Maracanã to the Rio 2016 Organizing Committee for the Olympics and Paralympics. And, at the time of the return, Maracanã S / A did not accept the stadium back. He judged that he was not in the same condition as he was.

"Rio 2016 needs to fulfill its obligations and it will fulfill the obligations, but these obligations have priority: we must pay the suppliers that have not yet been paid, we have to reimburse people for the tickets that we have not yet paid, Before being able to hire a new company to do a new job, "said Rio 2016 communication director Mário Andrada.

The consortium Maracanã S / A, which is led by the construction company Odebrecht, does not want to manage the stadium anymore. The Rio government commissioned a study on a new bidding process. The moment is alarming and the future uncertain.

Government of Rio is the biggest culprit for the abandonment of Maracanã24

Exactly one year ago, the concessionaire Maracanã S.A. disarticulated its performance in the most charismatic stadium on the planet. In 2016, Odebrecht and its consortium did not organize any games, either before or after the Olympics. Everyone knew that the concessionaire would jump off after Rio 2016. Exactly so, it anticipated the stadium's delivery to the Olympics committee and refused to receive it back after the Games.

The Rio 2016 Committee, the only one of the three responsible for leaving Maracanã to speak out, says it delivered the stadium better than it received. Your guilt also exists. Except that the guarantor of the committee was the State of Rio de Janeiro, owner of Mario Filho.

The owner's relationship with the concessionaire and the Rio 2016 committee is, barely comparing, like renting your home to two renters in a year and recovering it when it is degraded and frayed. I will give two hypotheses: 1. Let the rain fall and further ruin the residence; 2. Repair what is damaged and charge in court for the wrong done by the renters.

The aggravating factor in relation to the owner of Maracanã, the Rio government, is that the bidding process was full of mistakes, fault of whoever led it - the State itself. The only way out would be to make another licit process. What is in progress is different. Governor Pezão has created the commission that will evaluate if the new consortia led by CSM and Lagardère are in accordance with the rules of the initial bidding. If they are, they will compete in a resale process where Odebrecht will define the buyer.

Governor Pezão pretends to be blind, deaf and dumb. He does not speak, he does not listen, much less he sees Maracanã turned over to cockroaches. Your obligation is to take the reins of the process as soon as possible. To expedite, but not without first fulfilling what the state has to do: take care of the public good.

The great culprit of the neglect with Maracanã is the government of Luiz Fernando Pezão.

 
 

Federação carioca denunciou os furtos e cobrou atitude do governo do Rio em relação à administração do principal estádio do país.


O Maracanã, um dos templos do esporte mundial, está jogado às traças. O estádio, reformado para a Copa do Mundo de 2014 e para a Olimpíada de 2016, está abandonado, sem energia elétrica e com o gramado em péssimas condições. Nesta terça-feira, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) revelou uma denúncia ainda mais alarmante: o Maracanã teria sido saqueado por criminosos que levaram diversos objetos, incluindo bustos de bronze históricos.

“A Federação de Futebol do Rio de Janeiro recebeu nesta manhã de terça-feira denúncias de furtos no Maracanã – extintores, mangueiras, televisores, bustos. A preocupação com o presente e o futuro do estádio só aumenta”, informa a Ferj em comunicado. A federação convidou os clubes cariocas para discutir o futuro do estádio e cobrou providências imediatas do governo do Estado.

“Depois de convidar os clubes para debater a utilização do templo do futebol no próximo dia 17, às 15h, a Ferj alerta o poder público para prover segurança ao estádio para evitar um saqueamento e sucateamento do maior palco mundial do futebol”, informou o presidente Ruben Lopes.
Presidente do TCE-RJ pediu dinheiro para aprovar edital do Maracanã, diz delator

O estádio Jornalista Mário Filho, construído para a Copa do Mundo de 1950, recebeu um investimento de 1,3 bilhão de reais do governo do Estado do Rio de Janeiro para ser modernizado para os megaeventos dos últimos anos. Depois da Rio-2016, porém, o estádio foi abandonado e sofre com problemas básicos de manutenção, enquanto aguarda a solução de um imbróglio judicial.

Entenda a confusão

O Maracanã é administrado pela Consórcio Maracanã, liderado pela Odebrecht, que pediu a rescisão do contrato que permite explorar o local. No entanto, tanto a concessionária quanto o governo jogaram a responsabilidade pela abandono do estádio no Comitê Rio 2016, considerando que a entidade organizadora da Olimpíada se responsabilizou por entregar o estádio em boas condições, da mesma forma como recebeu, em março de 2016.

A concessionária exige que o comitê faça reparos em áreas prejudicadas durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, como a cobertura, por exemplo. O comitê, por sua vez, tem dívidas milionárias com seus credores e o Estado se nega a ajudar.

O impasse envolvendo a administração do Maracanã vem deixando o estádio sem jogos. O último evento foi o amistoso organizado por Zico, ídolo do futebol brasileiro que tantas vezes brilhou no gramado. A Ferj agora busca dialogar com os clubes e encontrar soluções para que o estádio volte a receber partidas dos clubes cariocas.

No ano passado, apenas os dois jogos da decisão do Campeonato Carioca foram disputados no estádio, que passava por obras para utilização no Rio-2016. Após a Olimpíada e a Paraolimpíada, o Maracanã recebeu sete partidas oficiais, todas na reta final da temporada 2016, sendo quatro do Flamengo, duas do Fluminense e uma do Vasco.

Fonte: veja.com 
 

Governo do Rio é o maior culpado pelo abandono do Maracanã

Faz exatamente um ano que a concessionária Maracanã S.A. desarticulou sua atuação no mais carismático estádio do planeta. Em 2016, a Odebrecht e seu consórcio não organizaram nenhum jogo, nem antes nem depois da Olimpíada. Todo mundo sabia que a concessionária pularia fora depois do Rio 2016. Exatamente por isso, antecipou a entrega do estádio ao comitê da Olimpíada e recusou-se a recebê-lo de volta após os Jogos.

O Comitê Rio 2016, único dos três responsáveis pelo abandono do Maracanã a se pronunciar, diz que entregou o estádio melhor do que recebeu. Sua culpa também existe. Só que o fiador do comitê era o próprio Estado do Rio de Janeiro, proprietário do Mario Filho.

A relação do proprietário do estádio com a concessionária e com o comitê Rio 2016 é, mal comparando, como se você alugasse sua casa para dois locatários no período de um ano e, ao recuperá-la, a encontrasse degradada e destelhada. Restarim duas hipóteses: 1. Deixar a chuva cair e estragar ainda mais a residência; 2. Consertar o que está estragado e cobrar na Justiça os mal feitos dos locatários.

O agravante em relação ao proprietário do Maracanã, o governo do Rio, é que o processo de licitação foi repleto de erros, culpa de quem o conduziu – o próprio Estado. A única saída digna seria fazer outro processo lícitatório. O que está em andamento é diferente. O governador Pezão criou a comissão que avaliará se os novos consórcios liderados por CSM e Lagardère estão de acordo com as regras da licitação inicial. Se estiverem, concorrerão num processo de revenda emas que a Odebrecht definirá o comprador.

O governador Pezão se finge de cego, surdo e mudo. Não fala, não ouve e muito menos vê o Maracanã entregue às baratas. Sua obrigação é tomar as rédeas do processo o mais rapidamente possível. Agilizar, mas não sem antes cumprir o que cabe ao estado: cuidar do bem público.

O grande culpado do descaso com o Maracanã é o governo de Luiz Fernando Pezão.

 

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

SOMOS MUITO FELIZES 2017


Olá amigos do Korfebol Brasileiro, aguardem muitas surpresas para 2017, teremos eventos sensacionais com o Korfebol Brasileiro, inclusive participando de eventos que ainda não fomos convidados.

Esse ano será de grande importância para o Korfebol Brasileiro, Desejamos a todos um ano repleto de saúde, prosperidade e Sucesso.

Marcelo Korfebol


sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

FELIZ ANO NOVO - HABBY NEW YEAR KORFEBOL IN BRAZIL


I would like to thank the visits of all the people who like our blog. This year 2016, we were able to reach the mark of more than 100,000 visitors, including a large increase in visits from people in the United States. Thank you very much.

An entire year is approaching for us, so that we may seek to make this year a period of peace, unity and even better than the year that comes to the End



It's time to receive the New Year
With joy and hope in the heart.
From leaving the bad in the past,
And embrace the future with optimism.

Let's make this year turnaround
A resumption of all that is good.
A renewal of positive feelings,
And a rebirth of old dreams.

I wish lots of happiness for this year.
May it be 365 days of accomplishments,
Success and much prosperity.
Happy New Year!

sábado, 24 de dezembro de 2016

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL DO KORFEBOL BRASILEIRO - MERRY CHRISTMAS BRAZILIAN KORFEBOL



Natal é o nascimento de Cristo. Ano Novo é o nascimento de uma nova esperança. Que o seu Natal seja brilhante de alegria, iluminado de amor. Feliz Natal e que o seu Ano Novo seja cheio de esperança.

Christmas is the birth of Christ. New Year is the birth of a new hope. May your Christmas be bright with joy, enlightened with love. Merry Christmas and may your New Year be full of hope.

Maarcelo Korfebol

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

A-HA: NEW ALBUM, NEW TOUR! This time it will be an acoustic album





A-ha has released good news for fans and fans of the band's work. There comes a live acoustic album that will be recorded between June 26th and 30th, 2017, scheduled to launch in November.
In addition to this information, a series of shows that will be held at the beginning of 2018 are already confirmed, with Germany, Austria and Switzerland on the agenda.

January 23 - Stuttgart - Schleyerhalle
January 24 - Frankfurt - Festhalle
January 26 - Hannover - TUI Arena
January 27 - Leipzig - Leipzig Arena
January 29 - Berlin - Mercedes Benz Arena
January 30 - Hamburg - Barclaycard Arena
February 2 - Vienna - Stadthalle
February 3 - Munich - Olympiahalle
February 5 - Zurich - Hallenstadion
February 6 - Cologne - Lanxess Arena

The live show schedule is not closed, so new dates are likely to be included.

Fans have always had the will to see a-ha doing something unplugged, and the expectation is for the choice of songs that will be part of the album and the shows.

About the project, Morten made the following statement:

"The band is finally joining live acoustic recordings from a wide selection of our songs! Right now, there is a clear and growing enthusiasm within the group about this. We had wonderful moments with the fans on our last tour and, as a fourth band member, (they) certainly had an influence on our commitment to that. I'm really looking forward to it! "




O a-ha divulgou boas novas para os fãs e apreciadores do trabalho da banda. Vem aí um álbum acústico ao vivo que será gravado entre os dias 26 e 30 de junho de 2017, com previsão de lançamento para o mês de novembro.
Além dessas informações, já está confirmada uma série de shows que serão realizados no início de 2018, tendo na agenda a Alemanha, Áustria e Suíça.

January 23 – Stuttgart – Schleyerhalle
January 24 – Frankfurt – Festhalle
January 26 – Hannover – TUI Arena
January 27 – Leipzig – Leipzig Arena
January 29 – Berlin – Mercedes Benz Arena
January 30 – Hamburg – Barclaycard Arena
February 2 – Vienna – Stadthalle
February 3 – Munich – Olympiahalle
February 5 – Zurich – Hallenstadion
February 6 – Cologne – Lanxess Arena

A agenda de apresentações ao vivo não está fechada, portanto, é bem provável que novas datas sejam incluídas.

Os fãs sempre tiveram a vontade de ver o a-ha fazendo algo no formato unplugged, e fica a expectativa pela a escolha das músicas que irão fazer parte do álbum e dos shows.

Sobre o projeto, Morten fez a seguinte declaração:

“A banda está finalmente se juntando para gravações acústicas ao vivo de uma vasta seleção de nossas músicas! Neste momento, há um claro e crescente entusiasmo dentro do grupo em relação a isso. Tivemos momentos maravilhosos com os fãs em nossa última turnê e, como um quarto membro da banda, (eles) certamente tiveram uma influência no nosso compromisso com isso. Estou realmente ansioso por tudo isso!”.

Hydro Mining wins Aberje Award with A-ha Social project in Brazil - A-ha e Projeto Social

The Brazilian Korfebol congratulates the Norwegian band a-ha and the hydro miner in carrying out social projects, involving schools, education and preservation of the environment.

In 2012, Professor Marcelo Soares, better known as "Marcelo Korfebol" met the leader and vocalist of the Norwegian band a-ha - Morten Harket




The Brazilian Korfebol congratulates the Norwegian band a-ha and the hydro miner in carrying out social projects, involving schools, education and preservation of the environment.

In 2012, Professor Marcelo Soares, better known as "Marcelo Korfebol" met the leader and vocalist of the Norwegian band a-ha - Morten Harket.




Hydro won the national Aberje Award for Integrated Communication for the actions involving the first-ever Norwegian band a-ha to the state of Pará. Awarded by the Brazilian Business Communication Association (Aberje), the award has been held for more than 40 years and recognizes Best practices of Brazilian business communication.

Held in October 2015, the initiatives awarded by Aberje united two a-ha shows in the municipalities of Barcarena and Paragominas - where Hydro has units -, the distribution in several cities of school kits collected in exchange for tickets, an artistic project And the planting of seedlings in Hydro's reforestation area in the city of Paragominas. "These activities are part of a long-term strategy to strengthen enthusiasm and pride internally, while raising awareness and understanding about Hydro, our activities and the long-term commitment to Para," says Inger Sethov , Executive vice president of Communication and Government Relations.

The partnership with the musicians was part of Hydro's global actions, celebrating a historic turning point in 2015 with the company's 110 years, the 30th anniversary of the Albras aluminum company and the 20 years of the Hydro Alunorte refinery, both of which are based in the state of Pará. The company's positioning and identification with the band justify the choice of musicians for concerts in the state: like Hydro, a-ha has been renewed over the decades and is recognized with important themes such as reforestation, recycling and citizenship .

From planning to execution, the project lasted one year and involved more than 500 professionals from Norway and Pará, as well as 100 suppliers from Paraense cities, prioritizing companies from the cities in which Hydro is present. Altogether, almost 30 thousand people participated in the two shows, more than 9 thousand children assisted by social projects were benefited by the school kits collected and more than one million people were reached in the social media of the company.

"The award proves that communication has no boundaries or barriers. No doubt it was one of the most challenging projects I could witness and that was only possible thanks to teamwork, since it brought together all areas of the company and had the unconditional support of all ", points out Anderson Baranov, director of Government Relations and Communication from Hydro, which received the award together with Communication Coordinator, Renata Freitas, during a ceremony held in São Paulo.

The Aberje Prize
Elected the most important sectorial award by the communications directors of the country's leading companies in the 2013 Map of the Brazilian Communication survey, the Aberje Award recognizes the best practices of Brazilian business communication, marking the trajectory of professionals and their organizations as protagonists in the continuous improvement of narratives Business.

The history of the Prize begins with the 1st Meeting of Editors of Newspapers and Business Magazines, held simultaneously at the 1st Exhibition of Newspapers and Business Magazines on October 8, 1967, in the city of São Paulo. 80 publishers from 54 publications participated. Since then, the award has contributed to the growth of Brazilian business communication, with the presentation of inspiring cases.

Aberje is a non-profit professional and scientific organization whose main goal is to strengthen communication in companies and institutions and dignify the role of the communicator. Founded in 1967, it unites tradition and constant search for innovation and improvement in the various areas of Communication. Its activities extend beyond the limits of the Brazilian territory with projects of relationship and exchange with countries like United States, Canada, United Kingdom, France, Spain, Portugal, Germany, Italy, India, Mexico, Argentina, Chile, Colombia and Peru.
 
  






A Hydro ganhou o prêmio nacional Aberje de Comunicação Integrada pelas ações envolvendo a primeira ida da banda norueguesa a-ha ao estado do Pará. Concedido pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), o prêmio é realizado há mais de 40 anos e reconhece as melhores práticas da comunicação empresarial brasileira.

Realizadas em outubro de 2015, as iniciativas premiadas pela Aberje uniram dois shows da banda a-ha nos municípios de Barcarena e Paragominas – onde a Hydro tem unidades –, a distribuição em diversas cidades dos kits escolares arrecadados em troca de ingressos, um projeto artístico-social com crianças de Barcarena e a plantação de mudas na área de reflorestamento da Hydro na cidade de Paragominas. “Essas atividades são parte de uma estratégia de longo prazo para fortalecer o entusiasmo e orgulho internamente, ao mesmo tempo em que aumentamos a conscientização e compreensão externa sobre a Hydro, nossas atividades e o compromisso de longo prazo com o Pará”, diz Inger Sethov, vice-presidente executiva de Comunicação e Relações Governamentais.

A parceria com os músicos era parte das ações globais da Hydro, que celebrava um momento histórico em 2015 com os 110 anos da companhia, os 30 anos da companhia de alumínio Albras e os 20 anos da refinaria Hydro Alunorte, estas duas sediadas no estado do Pará. O posicionamento da empresa e a identificação com a banda justificam a escolha dos músicos para shows no estado: assim como a Hydro, o a-ha se renovou ao longo das décadas e é reconhecidamente engajado com temas importantes como reflorestamento, reciclagem e cidadania.

Do planejamento à execução, o projeto durou um ano e envolveu mais de 500 profissionais da Noruega e do Pará, além de 100 fornecedores de cidades paraenses, priorizando empresas das cidades nas quais a Hydro está presente. Ao todo, quase 30 mil pessoas participaram dos dois shows, mais de 9 mil crianças assistidas por projetos sociais foram beneficiadas pelos kits escolares arrecadados e mais de um milhão de pessoas foram alcançadas nas mídias sociais da companhia.

“O prêmio prova que a comunicação não tem fronteiras ou barreiras. Sem dúvida foi um dos projetos mais desafiadores que pude presenciar e que só foi possível graças ao trabalho em equipe, uma vez que reuniu todas as áreas da empresa e contou com o apoio incondicional de todos”, pontua Anderson Baranov, diretor de Relações Governamentais e Comunicação da Hydro, que recebeu o prêmio junto com a coordenadora de Comunicação, Renata Freitas, durante cerimônia realizada em São Paulo.

O Prêmio Aberje

Eleito o mais importante prêmio setorial pelos diretores de comunicação das principais empresas do país na pesquisa Mapa da Comunicação Brasileira 2013, o Prêmio Aberje reconhece as melhores práticas da comunicação empresarial brasileira, marcando a trajetória de profissionais e suas organizações como protagonistas do contínuo aperfeiçoamento das narrativas empresariais.

A história do Prêmio tem início com o 1º Encontro de Editores de Jornais e Revistas de Empresas, realizado simultaneamente à 1ª Exposição de Jornais e Revistas de Empresas no dia 8 de outubro de 1967, na cidade de São Paulo. Participaram 80 editores de 54 publicações. Desde então, a premiação colabora com o crescimento da comunicação empresarial brasileira, com a apresentação de cases inspiradores.

A Aberje é uma organização profissional e científica sem fins lucrativos que tem como principal objetivo fortalecer a Comunicação nas empresas e instituições e dignificar o papel do comunicador. Fundada em 1967, ela une a tradição e a busca constante por inovação e aperfeiçoamento nas diversas áreas da Comunicação. Sua atuação ultrapassa os limites do território brasileiro com projetos de relacionamento e intercâmbio com países como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Espanha, Portugal, Alemanha, Itália, Índia, México, Argentina, Chile, Colômbia e Peru.

domingo, 18 de dezembro de 2016

OFICINA DE JOGOS ALTERNATIVOS ESCOLARES - FACULDADES INTEGRADAS JACAREPAGUÁ


O Korfebol Brasileiro esteve participando da Oficina de Jogos Alternativos Escolares mas Faculdades Integradas Jacarepaguá - Rio de Janeiro no último dia 26 de novembro. Cerca de 15 professores de Educação Física, tiveram acesso ao trabalho do Professor Marcelo Soares, em prol do Korfebol Brasileiro.







sábado, 3 de dezembro de 2016

INSTITUTO GEREMÁRIO DANTAS RECEBE O KORFEBOL BRASILEIRO


O Korfebol Brasileiro esteve realizando torneio de Korfebol para 12 equipes no Instituto Geremário Dantas no bairro Campinho - Rio de Janeiro. Através da Professora Sheila Duarte Bandeira que foi colega de turma do Prof. Marcelo Korfebol há 20 anos atrás.




Muita emoção envolvida nas partidas de KORFEBOL BRASILEIRO., agradecimento especial a todos os alunos envolvidos e a Professora Sheila Duarte Bandeira