Social Icons

Pages

Featured Posts

domingo, 10 de agosto de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO HOMENAGEIA O DIA DOS PAIS



Agradecimento

Ser pai é: sorrir, chorar, sofrer, gargalhar. Ser filho é: agradecer todos os dia a oportunidade de ter um pai como você.

Como nunca tive um pai... quero ser para meu filho MIGUEL DE OLIVEIRA SOARES o pai que sempre sonhei ter... e sei que irei conseguir
"TEM QUE QUERER..."

FELIZ DIA DOS PAIS AMIGOS DE BLOG. 

sábado, 9 de agosto de 2014

NOVO KORFEBOL ENCONTRO FITNESS E LAZER DA UNIVERSO E FLU 2014


Estaremos participando do Encontro de Fitness e Lazer da Universidade Universo no dia 28 de agosto de 2014.

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO INVADE SÃO GONÇALO.

domingo, 3 de agosto de 2014

BLOG ATINGE 60 MIL VISITAS - NOVO KORFEBOL BRASILEIRO

Confiram chegamos a marca de 60 mil visitas no blog do NOVO KORFEBOL BRASILEIRO.
O que pode parecer pouco para nós é muito 60.000 mil visitas é uma grande conquista, inclusive com grande público dos EUA onde o esporte nem é praticado e popular.
Agradecemos de coração todas as visitas ao blog
Rumo aos 70 mil antes do ano acabar
Obrigado a todos

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

CLAUDIO NOGUEIRA JORNALISTA DO GLOBO APOIA NOVO KORFEBOL BRASILEIRO


JORNALISTA CLAUDIO NOGUEIRA APOIA O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO.


Claudio Nogueira SEMPRE AJUDOU BASTANTE O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO COM MATÉRIAS NO JORNAL O GLOBO.
Fica aqui a pequena homenagem ao Jornalista e amigo que sempre deu oportunidades para que pudéssemos mostrar toda a magia desse esporte.

Jornalista esportivo e autor de livros sobre esportes, é repórter no O Globo, no Rio de Janeiro. Entre os seus livros está ‘Os 10 Mais do Vasco’ em coautoria com Rodrigo Tavares, lançado pela editora Maquinária.

Claudio Nogueira é carioca - Rio de Janeiro/RJ. Nasceu em onze de junho de 1965. É bacharel em Comunicação Social, Jornalismo pela Faculdade da Cidade, em 1985, e em 2011 concluiu a pós-graduação em Marketing Esportivo, pela Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro/RJ.

Desde o início da carreira faz a trajetória no jornalismo no jornal O Globo. Lá começou como estagiário na editoria Local, passou a trabalhar como rádio-escuta e repórter de polícia, funções que manteve entre 1987 a 1990. Assumiu as madrugadas do jornal a partir de 90 como plantonista e desde 1993 é repórter de Esportes do jornal.

Lançou vários livros, entre eles o Futebol Brasil Memória, em 2006, pela editora Senac, Rio. Em novembro de 2010 veio o livro Zeros à Direita - Marketing e Mídia no Esporte, Editado pela editora iVentura. O livro faz uma viagem pelo marketing esportivo, passa pela análise dos patrocínios a entidades e ídolos das mais variadas modalidades esportivas mundiais, até chegar ao cidadão comum que com sua paixão impulsiona o esporte. Na obra Claudio Nogueira compartilha com os leitores algumas observações sobre o esporte em geral, mostrando como se dá, no Brasil, a relação entre esse ramo de atividade e a sociedade como um todo.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO EM SÃO PAULO - JULHO 2014


O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO participou de diversos eventos no Interior de São Paulo, cidades como Araraquara, Araçatuba receberam a visita dos Professores da ABRAKO - Claudio Ferreira e Nelson Mendes realizando clínicas de NOVO KORFEBOL BRASILEIRO. Cerca de 50 crianças puderam vivenciar o ESPORTE que agora se torna cada vez mais brasileiro.









terça-feira, 29 de julho de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO - KORFEBOL AQUÁTICO






Estamos divulgando o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO, principalmente em clubes, sem a preocupação de formar campeonatos, aqui a Competição não é o fator que vai motivar a prática da modalidade. A competição é consequência de um trabalho de divulgação do esporte, que muitas vezes deixa de ser esporte, sendo uma atividade física e sendo uma opção de lazer onde a ludicidade está sempre em alta.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

RUBEM ALVES - PEQUENA HOMENAGEM DO NOVO KORFEBOL BRASILEIRO


A primeira vez que tive contato com o ícone da Literatura brasileira RUBEM ALVES, foi na graduação em 1997 onde fiz um trabalho sobre esse artigo de sua autoria que publicamos na íntegra.

O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO tem muito de RUBEM ALVES, já que não atuamos no campo competitivo, atuamos em outras perspectivas.

Obrigado Por tudo Rubem Alves você será sempre fonte de inspiração para o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO.

CONFIRAM A PEQUENA HOMENAGEM DO NOVO KORFEBOL BRASILEIRO.

Essa última semana tivemos grandes perdas para a Literatura Brasileira e principalmente para Educação. Como Rubem Alves, Ariano Suassuna e João Ubaldo Ribeiro.

Nossa fã page do NOVO KORFEBOL BRASILEIRO presta uma pequena homenagem aos ícones brasileiros da Literatura e começamos por RUBEM ALVES.

Coitado do Corpo

Conheci um professor de educação física que defendia a tese de que atletismo faz mal à saúde. E argumentava: "Você conhece algum atleta longevo?

Quem vive muito são aquelas velhinhas sedentárias que tomam chá com bolo no fim da tarde ..." Quando ele me disse isso pela primeira vez lembrei-me logo de minha mãe. Antigamente a medicina tinha idéias científicas diferentes. Ah! Como as opiniões da ciência são
volúveis! Pois o que os cientistas diziam naqueles tempos é que é preciso economizar energia. Baseavam-se em evidentes analogias tiradas das máquinas (hoje os cientistas continuam a usar o modelo da máquina para entender o corpo humano). Primeiro a analogia do
desgaste: carro que anda demais fica velho logo. Funde o motor. Ninguém quer comprar carro que já virou o velocímetro. Quem se movimenta demais logo gasta as juntas e os músculos. a melhor é ficar na rede. E há a analogia do combustível: se o carro rodar muito o combustível acaba. Mas se ficar na garagem o combustível não acaba. Vida é combustível. Tem limite.

Quem vive muito intensamente corre o risco de morrer mais cedo. a melhor é ficar paradão. Meu tio, que era médico, sentenciava: Nunca fique em pé quando puder ficar sentado; nunca fique sentado quando puder ficar deitado." Minha mãe seguiu rigorosamente o conselho do irmão. Morreu aos 93 anos.

Essas memórias me vieram quando li a notícia de que Florence Griffith Joyner havia sido fulminada por um infarto. Corpo fantástico, só músculos, a mulher mais rápida do mundo detinha há dez anos os recordes mundiais dos 100 e dos 200 metros. Deveria ter 140 de colesterol, coração com músculos de ferro - impossível que fosse morta por um infarto. Mas foi.

O sentido original da palavra estresse pertence à física, no campo da mecânica aplicada. a seu objetivo é determinar a resistência de um material - o que é de
fundamental importância na construção de pontes, edifícios, aviões. Para se determinar a resistência de um material é preciso submetê-Ia a estresse, isto é, a forças, até o ponto de ele se partir. Tomo um tijolo, coloco-o numa prensa e submeto-o a pressões. O ponto em que ele se partir será o seu limite. Tomo um fio de náilon e vou aumentando o peso que ele tem de suportar. O momento em que ele se partir será o seu limite.

O atletismo é a aplicação, sobre o corpo humano, das técnicas de estresse para se determinar a resistência dos materiais. a treino do atleta tem por
objetivo aumentar a sua resistência. A competição tem por objetivo determinar o ponto além do qual ele não consegue ir. Há os testes de força e compressão (os halterofilistas), de elasticidade (saltos de todos os tipos), de velocidade, de resistência (por quanto tempo o corpo agüenta?). Os recordes estabelecem a performance máxima do corpo submetido a estresse máximo. A competição é essencial ao atletismo porque é só através dela que se podem fazer comparações. Comparo vários materiais para determinar sua resistência a um tipo de estresse. Comparo vários atletas por meio da competição para ver qual deles tem o melhor desempenho quando submetido ao estresse máximo. O
corpo da Florence Griffith Joyner não agüentou. Arrebentou como um fio arrebenta se seu limite é ultrapassado. Se o atletismo é isso a tese do professor de educação física a que me referi está plenamente
justificada.

O que move o atleta não é o prazer da atividade, em si mesmo. Se assim fosse, ele ficaria feliz em correr, nadar, saltar, sem precisar comparar-se com outros. Mas depois de correr ele consulta o seu relógio. Está comparando o seu desempenho em relação aos outros.

Quando a gente se envolve numa atividade por prazer a gente está brincando. Não olha para o relógio. É o caso das crianças correndo como potrinhos. Ou na água:

como golfinhos. O espaço, representado pela grama, pela água, pelo vazio, é o seu companheiro de brincadeira. A atividade lúdica produz um corpo feliz.
A competição, representada no seu ponto máximo pelas Olimpíadas, é o oposto do brinquedo. Porque ela só acontece quando o corpo é levado ao limite do estresse. E o corpo, mais sábio que os atletas, não gosta disso. Ele sabe que é perigoso chegar aos limites.

O corpo não gosta de competições e Olimpíadas. Competições e Olimpíadas são situações a que o corpo é submetido ao máximo estresse. Ou seja, situação de máximo sofrimento do corpo. O corpo vai contra a vontade. Basta observar a máscara de dor no rosto dos que competem. A competição é uma violência a que o corpo é submetido. A imagem mais terrível que tenho
dessa violência é a daquela corredora suíça, ao final de uma maratona, algumas Olimpíadas atrás. Chegando ao estádio o corpo dela não agüentou. Os ácidos e o cansaço transformaram-no numa massa amorfa
assombrosamente feia. Ele não queria continuar; desejava parar, cair. Mas isso lhe era proibido. Uma ordem interna lhe dizia: obedeça, continue até o fim. O
público parou, perplexo. E ninguém podia ajudá-Ia. Se alguém o fizesse ela seria desclassificada. O comentarista, comovido, louvava o extraordinário
espírito olímpico daquela mulher. Ele não compreendia o horror. De fato, o final do espírito olímpico é o corpo levado aos limites últimos de estresse. Aos limites do sofrimento. Como o corpo escultural de Florence Griffith Joyner.
Haverá coisa mais anticorpo, mais anti-vida? A competição não é motivada por amor ao corpo e ao seu prazer. Na competição o espaço não é companheiro de
brincadeira, é inimigo a ser derrotado. O prazer de quem compete não se encontra na relação corpo-espaço, mas no resultado: quem teve a melhor performance. O objetivo da competição é a comparação. E a comparação é o início da inveja e da infelicidade humana. O atletismo não é uma atividade natural.

Animais não competem. Nenhum tem interesse em saber qual é o melhor. Eles não se comparam. Animais correm por prazer: cães e cavalos correm e pulam por prazer. Mas quando não estão brincando, isto é, quando não estão
envolvidos no prazer da atividade, eles não fazem esforços desnecessários. Os movimentos dos animais são determinados por um estrito senso de economia. Só existe uma situação quando competem: onça e veado, gavião e coelho - quem perde ou morre ou fica com fome. O que não é o caso das pistas de atletismo.

E me intrigam as razões por que, nas competições, são apenas os músculos que são testados. O corpo não é formado apenas por músculos. O curioso é que quando se fala em "educação física" a imagem que aparece é a de um atleta com short, camiseta e tênis, pronto para alguma atividade que
envolva o uso dos músculos. Mas os olhos, os ouvidos, a boca, o nariz, a pele são também parte do físico.

Podem também ficar atrofiados como ficam atrofiados os músculos. O corpo atrofiado pela inércia e pelo acúmulo de gordura pode terminar em obesidade,
diabetes, colesterol alto e infarto. Mas um corpo de sentidos atrofiados termina numa doença terrível chamada "tédio". Imagino uma faculdade de educação
física que tenha também cursos do tipo "Curso de cheiração avançada I", "Curso de cheiração avançada II", "Curso de observação de cores", "Curso de audição de ruídos da natureza".

quinta-feira, 24 de julho de 2014

ROMÁRIO E MARCELO KORFEBOL



Marcelo Korfebol encontra com Romário candidato ao Senado e relembram época de Universidade Castelo Branco. Romário sofreu na época, por conta dos compromissos com Flamengo, jogos, viagens e alguns professores começaram a pegar no "pé" dele, no reencontro pude relembrar alguns fatos e ele riu bastante!

Foi uma grande honra poder reencontrar o baixinho e pode trocarmos algumas palavras. O Novo Korfebol Brasileiro está sempre ao lado daqueles que trabalham em prol do esporte brasileiro e em causas sociais, principalmente de pessoas com deficiência, uma das plataformas e objetivos de Romário na vida politica.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

DEFESA CIVIL DO RIO DE JANEIRO CONHECE O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO


Estivemos reunidos no último dia 23 de julho de 2014, na sede da Defesa Cilvil do Rio de Janeiro, onde fomos recebidos pelo Subsecretário de Defesa Civil do Rio de Janeiro o senhor MARCIO MOURA MOTTA, que se interessou bastante pela proposta pedagógica do NOVO KORFEBOL BRASILEIRO. Parcerias futuras serão firmadas na instituição





terça-feira, 22 de julho de 2014

PROFESSOR RENATO BRITTO FERNANDES APOIA O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO


Colocamos uma pequena homenagem ao Professor Renato Britto Fernandes, que sempre apoiou o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO e apoia o trabalho do Professor Marcelo Bepi Soares, mais conhecido como MARCELO DO KORFEBOL na divulgação do esporte pelo Brasil.



segunda-feira, 21 de julho de 2014

MAURICIO MENEZES HUMORISTA E MARCELO KORFEBOL


Encontramos ontem o Radialista, comentarista esportivo e também humorista MAURICIO TORRES, como é nosso amigo de facebook aproveitamos para conversar e tirarmos uma foto.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

LUTO NO NOVO KORFEBOL BRASILEIRO - PERDEMOS JOGADORA ALINE MARIA




Dia 17 de Julho é um dia triste para o
NOVO KORFEBOL BRASILEIRO.

Ficamos  sabendo da notícia a tarde do dia 17 de Julho ! Perdemos uma jogadora de Petrópolis a ALINE MARIA

A verdade é que neste momento nos sentimos incapazes de encontrar as palavras para descrever a dor pela perda de ALINE MARIA

Expressamos nosso profundo pesar pelo ocorrido e permaneceremos orando por ela, na certeza de que um dia nos encontraremos novamente no céu para jogarmos NOVO KORFEBOL BRASILEIRO.

OBRIGADO ALINE MARIA POR TUDO

A todos amigos de Petrópolis

terça-feira, 1 de julho de 2014

ADRIANO SIQUEIRA E MARCELO KORFEBOL NA PALESTRA DOS ARQUEIROS


O Estudante de Engenharia de Produção ADRIANO SIQUEIRA esteve presente a palestra dos ARQUEIROS com professor Marcelo Bepi Soares. 

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO participando de eventos e surpresas estão para chegar








ORAÇÃO DOS ARQUEIROS

Somos Arqueiros das nossas vidas…

Atravessamos florestas, penhascos e muralhas perseguindo o nosso alvo. Nada pode nos parar, nada quer nos parar!

Aniquiladores do medo, vencemos as nossas guerras com determinação, humildade e compaixão.

Focados na vitória, alinhamos nossa flecha com a agilidade de um leopardo e partimos para o ataque com a precisão de um falcão.

Muitos nos entendem, muitos não, mas o que realmente buscamos está dentro de nós, está em nosso coração.

Acreditamos na energia maior que rege todo o nosso universo e usamos essa força para contagiar positivamente todas as trilhas que atravessamos.

Atiramos para conquistar nossos sonhos e acertamos para sermos o que somos.

Somos Arqueiros das nossas vidas… “

sábado, 28 de junho de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO PARTICIPA PALESTRA DOS ARQUEIROS



O Palestrante mais assertivo das Florestas Empresariais! Aventureiro, Empreendedor, Professor de Estratégia, Escritor e Pensador Motivacional;

Líder dos Arqueiros, Conselheiro da FIRJAN - Conselho de Jovens Empresários e Integrante da Rede de Empreendimentos Sustentáveis - Iniciativa Jovem / SHELL;

Professor de Marketing Estratégico no curso de MBA em Gestão de Projetos e Negócios da UERJ e Professor da disciplina Gestão Estratégica na turma de Empreendedores Iniciativa Jovem / SHELL ;

Orientador de Plano de Negócios na turma de Empreendedores Iniciativa Jovem / SHELL;

Palestrante especialista nos temas: Gestão Estratégica, Empreendedorismo, Business Plan, Análise Competitiva, Tendências Mercadológicas, Marketing, Branding, Gestão de Pessoas, Motivação, Prospeção e Negociação...

Palestrante oficial da Semana IEL / FIRJAN no Circuito de 2010 a 2014 e Palestrante nos últimos congressos da IHRSA, Rio Sports Show, Copacabana Fitness e etc.



Alemão de nascença, mas Brasileiro de alma, Marco Bender é Graduado em Administração na Universidade de Andernach, e com MBA em Gestão e Marketing pela BSA Saarbrücken.

Professional & Self Coach, Leader Coach, Neuro Coach, Analista Comportamental e Analista 360 Graus pelo Instituto Brasileiro de Coaching, Behaviorial Coaching Institute (EUA), International Association of Coaching (EUA), European Coaching Association (Alemanha / Suiça), Global Coaching Community (Alemanha) e Metaforum Internacional.

Practitioner em Programação Neurolinguistica pelo INAp, Instituto de Neurolinguistica aplicada e World Neuro-Linguistic Programming Counsil.

Especialista nas áreas de desenvolvimento de competências, liderança, gestão de pessoas, gerenciamento de projetos, capacitação para a alta performance, engajamento de pessoas, empoderamento de pessoas.

Expert em planejamento de marketing, gestão, e com experiência na área financeira no Banco Kreissparkasse Mayen e na Gestão da Sports-and-Community GmbH.



Novas parcerias firmadas para o
NOVO KORFEBOL BRASILEIRO

terça-feira, 24 de junho de 2014

MESTRE EUGÊNIO CORREA APOIA NOVO KORFEBOL BRASILEIRO

Eugenio Corrêa é profissional Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching-IBC, graduado em Educação Física e Pedagogia. Especialista em Psicopedagogia e Administração Universitária. Mestre em Educação pela UERJ. Possui mais de 36 anos de experiência na formação universitária e nos estudos sobre o mercado de trabalho dos profissionais de Educação Física.




Na última postagem, falamos sobre a importância de harmonizarmos os movimentos e atividades de nossa vida pessoal e profissional com a energia da natureza propiciada por cada uma das quatro estações do ano: Primavera, Verão, Outono e Inverno.

Hoje, vamos comentar como a energia facilitada por cada etapa dos ciclos diários, das relações delas com as estações do ano, bem como da referência que podem nos oferecer para que obtenhamos conscientemente o aumento do rendimento desejado a partir da execução de nossas atividades pessoais e profissionais cotidianas.

Os ciclos diários são representados pela manhã, pela tarde e pela noite; distinguindo-se na tarde, duas etapas bem definidas, a primeira do seu início até mais ou menos a sua metade e a segunda, deste ponto até o anoitecer.

A manhã pode ser relacionada em termos de energia à estação da primavera no ciclo das estações, sendo o período do dia mais propício para executarmos tarefas novas ou complexas. Atividades da mesma natureza podem ser trabalhadas também no início da tarde, cuja energia, de mesma natureza e em continuação àquela encontrada pela manhã, corresponde àquela disponibilizada pela estação do verão, mantendo-se, portanto, em natural processo de ascensão criativa.

Já o final da tarde, com a energia em processo natural de declínio, como no outono acontece na natureza, a partir do final do verão, encontramos um período próprio para execução de tarefas mais rotineiras.

Quando anoitece, similarmente ao facultado pela natureza da energia encontrada na estação do inverno, devemos nos dirigir ao recolhimento para refletirmos sobre os eventos do dia, visando integrar aprendizados e abrir mão também de sentimentos e/ou ideias que possam nos limitar ou aprisionar ao ocorrido no dia, impedindo nosso relaxamento, descanso e potencialização de energias para as demandas do novo dia que se seguirá. É o recolher da natureza para seu expandir seguinte em um novo dia de realizações e aprendizagens.

É fato consagrado que quando harmonizamos o ritmo interno e externo de nossas vidas com os ciclos próprios da natureza, encontramos mais ordem, paz e saúde, entrando em sintonia com a força vital universal.

No entanto, não podemos esquecer que existem pessoas que por suas naturezas específicas ou peculiaridades de sua organização de vida, preferem e/ou só conseguem realizar o trabalho criativo à noite.

Geralmente, encontram-se ou sentem-se sobrecarregadas com prioridades e tarefas alheias, não percebendo um espaço disponível para os próprios pensamentos e atividades inovadoras.

É importante que consideremos que em nossa atual realidade global, repleta de estímulos e exigências, não podemos esperar que nos seja facultado, ou mesmo facilmente aceito, pelo nosso entorno que organizamos nossas tarefas pessoais cotidianas e profissionais em harmonia com os ciclos da natureza. Mas é aí, “que a porca torce o rabo”.

Não podemos esquecer que somos gerados à imagem de um Criador infinito. Portanto, somos também, co-criadores ilimitados de nossa realidade e, os responsáveis primeiros por tudo aquilo que acontece em nossas vidas, ou em hipótese menos lisonjeira, por tudo aquilo que por passividade e/ou omissão permitimos que façam com a qualidade das mesmas.

Permitindo-nos, portanto, reconhecer, apreciar e respeitar nossas reais necessidades quanto ao como desejamos que a nossa organização de vida se faça e, por coerência existencial, com a integralidade de nossa humanidade, em harmonização com as energias possibilitadas pelas estações do ano e com as etapas dos ciclos diários.
Se a permissão não nos for facilmente percebida, sugerimos o apoio de um Coaching de Desenvolvimento Pessoal e Profissional.

Coaching é um excelente acelerador de resultados, constituindo-se em um processo de aprendizagem e desenvolvimento de competências comportamentais direcionadas à definição e alcance de objetivos e metas desejados nas dimensões pessoais, sociais, profissionais e espirituais de nossas vidas.

visitem o blog professor Eugênio Correa



sábado, 21 de junho de 2014

KORFEBOL EM SÃO GONÇALO - DIA DO DESAFIO

O surpreendente neste evento, é que a chuva não nos permitiu demonstrar o NOVO KORFEBOL BRASILEIRA, porém, em um canto da quadra principal onde não chovia, conseguimos realizar algumas atividades, brincadeiras e desafios. 
O Grupo novato reagiu muito bem a novidade, permanecendo mais de 40 minutos efetuando arremessos





quinta-feira, 19 de junho de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO PARTICIPA DO DIA DESAFIO REALIZA RECREAÇÃO COM AUTISTAS



Ter síndrome de Asperger não é nenhum demérito. São pessoas, em geral do sexo masculino, que apresentam dificuldades de socialização, atos motores repetitivos e interesses muito estranhos. Popularmente, a síndrome é conhecida como uma fábrica de gênios.

“Autistas estão sempre procurando adotar um padrão e repeti-lo exaustivamente”, diz Nilton Vitulli, pai de um portador da síndrome de Asperger e membro atuante da ong Autismo e Realidade e da rede social Cidadão Saúde, que reúne pais e familiares de “aspergianos”.

Observamos na atividade com o Korfebol que o grupo de autistas conseguiu reproduzir todos os movimentos realizados pelo Professor Marcelo, mantendo-se concentrados e buscando superar o desafio de arremessar a 3,50 metros de altura, (última altura dos postes de Korfebol).

Sempre que acertavam as cestas comemoravam com a certeza de dever cumprido e para nossa felicidade a motivação continuava.

Autistas podem ser capazes de feitos impressionantes — e o filme Rain Man, feito em 1988, ilustra isso. Hoje já se sabe, por exemplo, que os físicos Newton e Einstein tinham alguma forma de autismo, assim como Bill Gates.

O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO se coloca a disposição para todos os autistas que quiserem praticar uma nova modalidade, sendo assim mais uma alternativa esportiva para todos.









quarta-feira, 18 de junho de 2014

KORFBALL FOR YOUNG PEOPLE IN THE WORLD?

KORFBALL YOUTH IN BRAZIL 



O mais divertido em ver a metodologia da Federação Internacional e que ela realiza o mesmo trabalho que o Professor Marcelo Bepi Soares, "Marcelo Korfebol" vem realizando. Basta você assistir essa matéria onde o Korfebol vem se desenvolvendo junto aos mais jovens.

KORFBALL PARA JOVENS NO BRASIL


Aqui no Brasil não precisamos excluir, nem forma "atletas" para poder motivar aos mais jovens, nem mesmo de realizar "competições". Naturalmente conseguimos ensinar o jogo/esporte de maneira educacional.


terça-feira, 17 de junho de 2014

CRÍTICA AO KORFBALL MUNDIAL - QUE NADA TEM HAVER COM O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO



Ao longo dos anos o Korfball mundial modificou totalmente suas regras, o que contribuiu para empobrecer ainda mais a modalidade. Toda a filosofia adotada por Nico Broekhuysen ao inventar o jogo em 1902, foi literalmente arremessada no Lixo. Isso se deve ao fato da modalidade querer de qualquer maneira participar dos Jogos Olímpicos, querer transformar o esporte cada vez mais competitivo, e consequentemente chamar mais atenção da mídia.

Nós da ABRAKO - Associação Brasileira de Korfebol, não concordamos com a regra do "CONTATO FÍSICO MODERADO" observem a foto abaixo onde parece um "metrô do Rio de Janeiro lotado". Essa é uma situação de jogo que nunca irá acontecer no NOVO KORFEBOL BRASILEIRO. O jogo se torna feio, aqueles que tem braços maiores, maior força física, conseguem superar os mais "fracos". O "contato físico moderado" adotado pelo atual Korfball mundial em nada tem haver com o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO. Aqui não formamos atletas, não estamos preocupados em participar de competições, (até podemos organizar como estratégia de motivação), e todos são bem vindos, independente da idade, do sexo, da estatura, aceitamos qualquer pessoa que queira se divertir e praticar e conseguir jogar NOVO KORFEBOL BRASILEIRO.

CRITICAL TO WORLD Korfball - NOTHING HAS TO BE NEW BRAZILIAN KORFEBO


Over the years the World Korfball totally changed their rules, which contributed to further impoverish the game. The whole philosophy adopted by Nico Broekhuysen by inventing the game in 1902, was literally thrown in the garbage. This is because the modality want anyway participate in the Olympic Games, want to turn increasingly competitive sport, and therefore draw more media attention.

We at ABRAKO - Brazilian Association of Korfebol not agree with the rule of "MODERATE PHYSICAL CONTACT" watch the picture below which looks like a "subway from Rio de Janeiro crowded". This is a game situation that will never happen in NEW BRAZILIAN KORFEBOL. The game becomes ugly, those who have bigger arms, greater physical strength, able to overcome the "weaker". The "moderate physical contact" adopted in the current world Korfball has nothing to do with the NEW BRAZILIAN KORFEBOL. Here we do not form athletes, we are not concerned to participate in competitions, (until we can organize as a motivational strategy), and all are welcome, regardless of age, sex, height, accept anyone who wants to have fun and practice and get NEW BRAZILIAN KORFEBOL play.



KORFEBOL NO DIA DO DESAFIO - PARTICIPAÇÃO DE PESSOAS COM ALTISMO




segunda-feira, 16 de junho de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO PARTICIPA DO DIA DESAFIO EM SÃO GONÇALO


Professor Marcelo Bepi Soares, mais conhecido como "MARCELO KORFEBOL" esteve em São Gonçalo, participando do DIA DO DESAFIO. Confira as fotos e a grande surpresa que o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO preparou para este dia. 



sábado, 14 de junho de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO NA UFRJ

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO RETORNA A UFRJ - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO



PROFESSORA ANGELA BRETAS 


PROFESSOR SILVIO TELES


Alunos do Curso de Ludicidade aprendendo o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO




Homenagem ao Mestre João Batista Freire


PROF. EDMAR FONSECA


O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO

Estivemos presentes a UFRJ, na aula de Ludicidade, onde cerca de 50 alunos puderam conhecer o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO, o tema abordado foi a Ludicidade e o Gêneros.
Agradecimento especial a Professora Angela Bretas.


KORFEBOL BRASILEIRO

KORFEBOL BRASILEIRO
Leia a história do Korfebol brasileiro