Social Icons

*

Pages

Featured Posts

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Curso Gestão e Marketing Esportivo: João Henrique Areias - Korfebol brasileiro irá participar



OBJETIVO

Ao final do curso o aluno estará apto a identificar os diversos atores e processos da indústria do esporte, permitindo-lhe buscar aperfeiçoamento profissional e direcionar seus esforços para sua área de interesse.

MÉTODO

O método exclusivo desenvolvido por um dos precursores do marketing esportivo no Brasil, proporcionará ao aluno, desde o primeiro momento, uma visão do ambiente esportivo, com orientação predominantemente prática.

FORMATO

O curso presencial terá duração de 8 horas, composto de cinco módulos:

I - INDÚSTRIA

O negócio esporte (core business), modelo de gestão atual e proposta de um novo modelo de gestão.

II - PRODUTO

Quem faz o que. Esporte de alto rendimento , educacional e de participação.

III-CANAIS

a) Distribuição - estádios, rádio, TV, internet, telefonia móvel

b) Comunicação- mídia espontânea (impressa e eletrônica), marketing digital, eventos e promoções, relações públicas e publicidade.

c) Comercialização - PDVs (bilheterias, lojas de produtos licenciados), agencias de marketing esportivo, telemarketing, internet e outros

IV- MERCADO

a) Consumidor Individual (sócio, praticante, torcedor.)

b) Consumidor Corporativo (TV, anunciantes, clubes, governo)

V - ESTUDO DE CASOS/DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS

Projetos desenvolvidos e comercializados por JHAreias e/ou por terceiros.

Apresentação de projetos dos alunos.


MATERIAL DIDÁTICO (digital) - incluído no preço do curso

==> Ebook - Uma Bela Jogada 2a edição de J.H. Areias

==> Ebook - Marketing no País do Futebol

==> Apostila

==> Sala Virtual - GRUPOS nesta comunidade


Os participantes inscritos e confirmados terão acesso a um grupo exclusivo no nosso site www.marketingesportivo.org , possibilitando a interação antes, durante e depois do curso, discutindo temas de interesse comum e terão acesso ao material didático.

=> Certificado de Participação (digital - enviado por email após o curso)

A QUEM SE DESTINA

Estudantes de ensino superior e profissionais que atuam ou gostariam de atuar no meio esportivo.

Palestra Especial - 45 minutos - Bruno Spindel (Diretor Executivo de Marketing do Flamengo)

INVESTIMENTO

R$ 432,00 - De 01/07/2015 à 04/07/2015

R$ 324,00 - Até 30/06/2015

R$ 216,00 - Grupos (5 pessoas no mínimo) - Sócio Torcedor (de qualquer clube), Sócios e Funcionários do Flamengo - apresentar carteira de sócio ou crachá de funcionário na entrada do auditório.

Clique no link e veja vídeo, fotos e comentários do último curso: http://goo.gl/rqWkMV

obs: Estacionamento externo antes da entrada de carros do clube = R$ 20,00 - diária (ligue antes para confirmar preço : (21) 2159-0100







Another interesting article by José Cruz Blog, confer this information ...

Aldemir Teles

Professor of the Physical Education School of the University of Pernambuco

The DIESPORTE, National Sports Diagnosis, released last Monday, reproduces some data already known. Others, though unpublished, no surprise, except for the percentage values ​​found.

Among other mistakes made in the diagnosis, one of the clearest and drew attention of experts, was not properly categorize sport and physical activity. Thus, "gym", which is neither sport or physical activity, came in two categories as the most "committed".

Sports like futsal is less practiced than "gym" but has no place in the list of the most practiced physical activities such as volleyball, for example. Research fault also for not presented in detail the methodology, in addition to data on infrastructure and funding as promised.

Sedentary Lifestyle

The number of sedentary presented in the document is not new, so it should come as no surprise to the minister George Hilton. According to the survey VIGITEL 2014 (Risk and Protective Factors for Chronic Diseases Surveillance through telephone) of the Ministry of Health, 48.7% are sedentary. The Diesporte points to 45.9% of sedentary.

Although confused and therefore not very clear, some of the diagnostic data, and other studies suggest that the origin of the problems presented as inactivity, obesity, etc. They are in school. They are due to the failure of the educational proposals for the discipline of physical education and how the sports content came to be regarded and treated pedagogically, after the end of the 1980s.

Circular causality

This occurred with the emergence of the Marxist current, in this period, consisting of professors from various universities in the country. The movement proposed a "critical-surpassing theory" for physical education and sport. "The child who practice sport respects the rules of the game ... capitalist" it was one of the motes. The movement influenced and still influences strongly thousands of academic physical education throughout Brazil. The now ex-academics are the current teachers who, somehow reproduce such theories.

The numbers point to the arguments put forward here. Here are some of them:

1 - In the National School of Health Research (PeNSE 2012), 63.1% of the assessed adolescents students were considered insufficiently active (less than 300 minutes of accumulated physical activity in the seven days preceding the evaluation).

2 - The Diesporte points out that 69.3% had start in the sport between 6 and 14 years. The data shows that at least 30% of young people in this group, school-age, did not have access to sport.

3 - The beginning of sports took place at the School / University for 48% of respondents. This means that more than half of the subjects had no opportunity to learn in school sports; and others only had access to sport to reach the university. How is it that the country that you want to be Olympic power?

4 - The survey reports that 45% of people drop out of physical activity and sport between 16 and 24 years. But they have barely begun ...

I am increasingly convinced that the task of changing the habits of Brazilians in relation to regular physical activity and sport is not the Ministry of Sport, but the Ministry of Education.

It is in school where universalized culture and knowledge, which the student can learn about the importance of physical activity and sport, the knowledge of how, when and why to practice, but pleasure for the movement.

More than become a sports power, it is necessary to develop the country's culture around the sport. And that is a role, especially school. The figure illustrates the consequences for any sporting system, the lack of investment in school sport. Professor Gustavo Pires calls the theory of "circular causation".





Mais um interessante artigo do Blog do José Cruz, confiram essas informações…
Aldemir Teles

Professor da Escola Superior de Educação Física da Universidade de Pernambuco

O DIESPORTE, Diagnóstico Nacional do Esporte, divulgado na última segunda-feira, reproduz alguns dados já conhecidos. Outros, embora inéditos, não surpreendem, a não ser pelos valores percentuais encontrados.

Entre outros equívocos cometidos no Diagnóstico, um dos mais evidentes e que chamou atenção de especialistas, foi não categorizar adequadamente esporte e atividade física. Assim, “academia”, que não é nem esporte nem atividade física, entrou nas duas categorias como dos mais “praticados”.

Esportes como o futsal é menos praticado do que “academia”, mas não tem vez na lista entre as atividades físicas mais praticadas, como o voleibol, por exemplo. A pesquisa falha, ainda, por não ter apresentado detalhadamente a metodologia, além dos dados sobre infraestrutura e financiamento, como prometido.

Sedentarismo

O número de sedentários apresentado no documento não representa novidade, por isso não deveria causar surpresa ao ministro George Hilton. Segundo a pesquisa VIGITEL 2014, (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) do Ministério da Saúde, são 48,7% de sedentários. O Diesporte aponta para 45,9% de sedentários.

Embora confusos e, por isso, pouco esclarecedores, alguns dados do diagnóstico, e outros estudos, sugerem que a origem dos problemas apresentados, como sedentarismo, obesidade etc. estão na escola. Devem-se ao fracasso das propostas pedagógicas para a disciplina de educação física e a forma como o conteúdo esporte passou a ser conceituado e tratado pedagogicamente, após o final da década de 1980.

Causalidade circular

Isso ocorreu com o surgimento da corrente marxista, nesse período, formada por professores de várias universidades do país. O movimento propunha uma “teoria crítico-superadora” para a educação física e para o esporte. “A criança que pratica esporte respeita as regras do jogo… capitalista” foi um dos motes. O movimento influenciou e ainda influencia, fortemente, milhares de acadêmicos de educação física Brasil afora. Os agora ex-acadêmicos são os atuais professores que, de alguma forma, reproduzem as tais teorias.

Os números apontam para os argumentos defendidos aqui. Vejamos alguns deles:

1 – Na Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE 2012), 63,1% dos alunos adolescentes avaliados foram considerados insuficientemente ativos (menos de 300 minutos de atividade física acumulada nos sete dias anteriores à avaliação).

2 – O Diesporte aponta que 69,3% tiveram iniciação no esporte entre os 6 e 14 anos. O dado demonstra que ao menos 30% de jovens nessa faixa, em idade escolar, não tiveram acesso à prática esportiva.

3 – O início da prática esportiva ocorreu na Escola/Universidade para 48% dos pesquisados. Isso significa que mais da metade dos sujeitos não tiveram oportunidade de aprender esportes na escola; e que outros só tiveram acesso ao esporte ao chegar à universidade. Como se explica isso no país que pretende ser potência olímpica?

4 – A pesquisa informa que 45% das pessoas abandonam a prática de atividade física e esporte entre 16 e 24 anos. Mas eles mal começaram…

Estou cada vez mais convicto de que a tarefa de mudar os hábitos dos brasileiros em relação à prática regular da atividade física e do esporte não é do Ministério do Esporte e sim do Ministério da Educação.

É na escola, onde se universaliza a cultura e o conhecimento, que o aluno pode aprender sobre a importância da prática da atividade física e do esporte, o conhecimento de como, quando e porque praticar, além do prazer pelo movimento.

Mais do que se tornar uma potência esportiva, é preciso desenvolver no país a cultura em torno do esporte. E esse é um papel, especialmente, da escola.  A figura ilustra as consequências, para qualquer sistema esportivo, da falta de investimento no esporte escolar. O professor Gustavo Pires chama de teoria da “Causalidade circular”.

sábado, 27 de junho de 2015

ESPORTES ALTERNATIVOS NA UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ - CAMPUS R9 - TAQUARA


Olá amigos estivemos realizando palestra sobre os ESPORTES ALTERNATIVOS NO BRASIL, onde o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO E O ULTIMATE FRISBEE estão realizando grande parceria.

Cerca de 30 alunos do curso de Educação Física (Licenciatura e Baixarelado) puderam conhecer as duas modalidades, que através de seus representantes Professores Marcelo Soares (Marcelo Korfebol) e Abner Coelho (divulgador do Ultimate Frisbee no Brasil e Rio de Janeiro).

Confiram as fotos.

Agradecimento especial ao Mestre e Amigo LAURO IVO JR. que é um grande amigo do Professor Marcelo Soares, e sabe da luta que é divulgar o KORFEBOL BRASILEIRO.












domingo, 21 de junho de 2015

TO FRIENDS OF BRAZILIAN KORFEBOL BLOG VISITORS




TO FRIENDS OF BRAZILIAN KORFEBOL BLOG VISITORS

I put here a small text big Mestre João Batista Freire who managed to transcribe all I think about the sport. So he and one of motivation and inspiration sources to continue the fight ... to disseminate the Brazilian Korfebol without having to be bound by International Korfball Federation and the Portuguese Federation Korfball.


"When we talk about inequality, generally we refer to economic and social issues;. Little talk of knowledge inequalities in the area of ​​sports, for example, it is reserved almost exclusively for a few high-performance athletes, officials and businessmen of the area. The people are the audience for the most part, poorly defined and funding of a beautiful market share of the races and balls. If high performance sports were a country, would be among the twenty richest in the world. And the less clear is the people, more will sprout from the ground like weeds, the Marins and Teixeiras of life.

Educational sports, no way in our country; It is restricted to cumbersome government projects to comply table (with the usual exceptions) and the heroic efforts of some non-governmental entities. The leisure sport or participation is practiced there, and not know how fares because they do not occupy the government's concerns. And the people will die while dying of starvation education, victim of heart attacks, diabetes and despair.

The balance is dramatic. There is no consistent public policies in the area of ​​sports. The sport's role in education lacking a country like Brazil would have to be of educational sport. The high performance sports should be just a case of education. For, even to become athlete of high competition or audience, it would be necessary to have proper education. We can not sit in front of the TV and watch anything with no power to critical appraisal. We could not represent the high competition as athletes without having minimum conditions to govern their own career.

However, what is missing is even a consistent educational sports policy that bother with sports education of Brazilians. We Brazilians are not educated in our schools (with the usual exceptions). Or mathematics and learn Portuguese after 9600 hours of basic education, the more sport. But we should. And not for lack of political will. Our governments just try to patch the holes and explain the economic havoc produced by corruption. Education is the platform of speech, and not out of it. Sports education even seems it would be for governments, a luxury when it is not, it is the State's obligation, at least according to the 1988 Constitution.

Sport is a cultural heritage too rich to stay in the hands of national and international federations. It's not fair nourish the machines to manufacture entities of money as FIFA. Just as it is unacceptable that, to arrest criminals in Brazilian football we have to call the American cavalry. "

KORFEBOL EM SANTO ANDRÉ SÃO PAULO

Confiram os vídeos do NOVO KORFEBOL BRASILEIRO EM SANTO ANDRÉ



sexta-feira, 19 de junho de 2015





Ola amigos o blog parceiro http://aartedeeducarofisico.blogspot.com.br/ realizou essa semana uma matéria falando do Korfebol Brasileiro, importante ressaltar que nosso trabalho vem sendo reconhecido por todos no Brasil e esse é um dos principais objetivos do Korfebol Brasileiro, bem diferente dos demais países praticantes da modalidade ao redor do mundo.

confiram a máteria no link

segunda-feira, 15 de junho de 2015

KORFEBOL EM BAURU INTERIOR DE SÃO PAULO

Bauru São Paulo got the participation of wheelchair Children nowhere in the world does the same job with the KORFEBOL.

And this big difference from KORFEBOL BRAZILIAN for korfball / Korfball.

We have more and do not want to have any connection with the International Korfball Federation or the Portuguese Federation Korfball, so we created the ABRAKO - Brazilian Association Korfebol.

Here we perform the game as entertainment, as a pedagogical practice. Outside, they do Korfball / Korfball as a competitive sport, trying to turn the sport in Olympic sport, making the violent game and finding formation of "athletes".

What has nothing to do with the principles of KORFEBOL Brazilian.





Conseguimos realizar excelente trabalho em Bauru com os professores Cleando Rodrigues e Edmar Fonseca. Cerca de 100 pessoas, entre jovens, crianças e adultos e cadeirantes puderam desfrutar do Korfebol Brasileiro.








quarta-feira, 10 de junho de 2015

Professor Celio Cordeiro recebe homenagem da Câmara dos Deputados em Brasília



O prof. Célio Cordeiro, conselheiro do CREF1, que veio a falecer no último dia 30/05, foi homenageado por um parlamentar na Câmara dos Deputados do Rio de Janeiro. Célio, que dedicou a vida à Educação Física e à promoção do esporte, em especial ao vôlei, foi lembrado também pelo legado que deixou para todos os profissionais de Educação Física e para o desporto brasileiro. (Foto site CBV)



KORFEBOL EM SÃO PAULO - SANTO ANDRE - FERIADO DE CORPUS CHRISTI


Estivemos aproveitando o feriado prolongado no Rio de Janeiro para divulgarmos o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO, cerca de 100 jovens dos municípios de Santo Andre/São Bernardo e São Catano, tiveram acesso ao Novo Korfebol Brasileiro. Inclusive jovens de projeto social comunitário conheceram o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO, como dinâmica, aproveitando a experiência que o Professor Marcelo Soares possui em trabalhar com o jogo em comunidades e presídios, ou seja, o KORFEBOL SE ADAPTA a qualquer realidade.

confiram as fotos dos 4 dias de evento de KORFEBOL BRASILEIRO





sábado, 6 de junho de 2015

KORFEBOL BRASILEIRO EM PETRÓPOLIS - PROF. LEANDRO AZEVEDO

KORFEBOL EM PETRÓPOLIS


O Korfebol brasileiro tem diversos parceiros, um deles é o Professor Leandro Azevedo, que realiza um trabalho na cidade imperial, localizada no Rio de Janeiro. Em seu Projeto Social, foi incluído o KORFEBOL BRASILEIRO. Com regras diferentes e educacionais sem a preocupação de competir ou de formar "atletas" que é filosofia adotada pela IKF - International Korfball Federation e pela Federação Portuguesa de Corfebol", mas que no Brasil não funciona essa estratégia de colocar a competição como estratégia de popularização.




KORFEBOL EM PETRÓPOLIS

Importante ressaltar o trabalho do Professor Leandro Azevedo em Petrópolis que mesmo com dificuldades continua realizando belo trabalho em prol do esporte e do Jogo.

Korfebol – Jogo dos gêneros.

Infelizmente não temos nenhum tipo de apoio para o crescimento de uma modalidade de grande valia para a educação física escolar, por unir meninas e meninos no mesmo jogo. Por ter regras que auxiliam na formação destes alunos em várias questões.

Mas, continuamos como o amigo Marcello Korfebol que mesmo depois de muitas pancadas continua na luta.

O meu muito obrigado aos amigos que caminharam ao meu lado, aos amigos que proporcionaram uma participação de nossa equipe no único Brasileiro da Modalidade quando ainda o korfebol seguia sua proposta original.
Leandro Azevedo II Eduardo Santos Perera Epk Korfebol Danielle Monteiro Mariana Monteiro Matheus Monteiro Neuziene Silva Vanessa Mazzini O. Soares Bruna Han Rhanan Rosa Jefferson Marques Emanuel Monteiro Mateus Côrtes Bruno Cardim Ingrid Futuroso Lucas Mello José Vitor Baptista.

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO EM SÃO PAULO - FERIADO CORPUS CHRISTI


Olá amigos aproveitamos o feriado prolongado no Rio de Janeiro para promover o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO, novamente em São Paulo, o estado que mais pratica Korfebol Brasileiro no Brasil.

Cerca de 100 jovens na faixa etária de 5 a 18 anos tiveram acesso ao Jogo, com regras novas e demonstrando muita satisfação em aprender e formar grupos novos em território paulista.

Confiram as fotos






segunda-feira, 1 de junho de 2015

HOMENAGEM AO MESTRE CELIO CORDEIRO - UM DOS ÍCONES DA ED FISICA BRASILEIRA QUE FALECEU ESSA SEMANA





Em novembro de 2013 tive o privilégio de reencontrar o mestre Célio Cordeiro, sendo convidado pelo então estudantes e agora Professor Patrick Matzza, para realizar palestra sobre o NOVO KORFEBOL BRASILEIRO. Essa foi a última vez que estive com Mestre Célio Cordeiro.

Foi muito proveitoso o encontro, onde mencionei para ele as modificações que fizemos em prol do Korfebol educacional e não do Korfebol competitivo como querem outros países e a entidade que dirige a modalidade. E ele nos deu total apoio.

Com sua experiência, sua sabedoria eu pude naquele momento homenagear duas pessoas que estavam a me receber com todo carinho do mundo.

Obrigado Mestre Célio Cordeiro vai com Deus e obrigado amigo professor Patrick Matzza fica aqui o registro nas fotos.

domingo, 31 de maio de 2015

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO DE LUTO - MESTRE CÉLIO CORDEIRO FALECEU





O KORFEBOL BRASILEIRO DE LUTO

Perdemos no dia 30 de maio de 2015 um dos ícones da Educação Física Escolar, o grande Mestre Célio Cordeiro.

Conheci mestre Célio Cordeiro, ainda na faculdade ao ler seus artigos, sua história junto ao Voleibol brasileiro.

Em 1998 estive palestrando na Universidade Estácio de Sá, e conheci mestre Célio Cordeiro ainda no gabinete do Coordenador Marcelo Costa. Na semana seguinte, retornei a Universidade Estácio de Sá para palestrar, e fui convidado pelo Mestre Célio Cordeiro, para também palestrar na turma do professor Mestre Célio Cordeiro, e para minha surpresa um dos presentes era o atual técnico de vólei da seleção brasileira o "Bernardinho".

Coloco aqui a foto que tirei com Mestre Célio Cordeiro em 1998.

Ele gostou muito do Korfebol brasileiro, ainda mais na parte prática, me dando algumas sugestões para tornar o jogo ainda mais acessível a todos.

Obrigado Mestre Célio pelos ensinamentos e pela oportunidade.






domingo, 24 de maio de 2015

CAMPUS SÃO GONÇALO PARTICIPA DA SEMANEX E CONHECE O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO




Estudantes de Duque de Caxias e Paracambi também estiveram presentes no evento.

Alunos do campus São Gonçalo, acompanhados da professora de educação física, Ingrid Fonseca, estiveram no campus Nilópolis para participar da I Semana de Extensão do IFRJ, no dia 19 de maio.

Além de São Gonçalo, estudantes dos campi Duque de Caxias e Paracambi jogaram vôlei juntamente com os alunos anfitriões. O evento contou com a participação do professor Abner Coelho, praticante de Frisbee há 25 anos.

Com o objetivo de estimular o esporte, Abner Coelho explicou as regras da modalidade, além de demonstrar a forma correta de praticá-la. Os discentes foram divididos em grupos e formaram times que misturaram os quatro campus.







Importante ressaltar a parceria com os Professores Israel Souza, Edson Farret e Ingrid Fonseca (fotos abaixo) que sempre prestigiaram o trabalho realizado pelo Professor Marcelo Soares, e agora em prol dos esportes alternativos com professor Abner Coelho e o Ultimate Frisbee e outros esportes co-irmãos alternativos.



KORFEBOL BRASILEIRO

KORFEBOL BRASILEIRO
Leia a história do Korfebol brasileiro