quinta-feira, 19 de junho de 2014

NOVO KORFEBOL BRASILEIRO PARTICIPA DO DIA DESAFIO REALIZA RECREAÇÃO COM AUTISTAS



Ter síndrome de Asperger não é nenhum demérito. São pessoas, em geral do sexo masculino, que apresentam dificuldades de socialização, atos motores repetitivos e interesses muito estranhos. Popularmente, a síndrome é conhecida como uma fábrica de gênios.

“Autistas estão sempre procurando adotar um padrão e repeti-lo exaustivamente”, diz Nilton Vitulli, pai de um portador da síndrome de Asperger e membro atuante da ong Autismo e Realidade e da rede social Cidadão Saúde, que reúne pais e familiares de “aspergianos”.

Observamos na atividade com o Korfebol que o grupo de autistas conseguiu reproduzir todos os movimentos realizados pelo Professor Marcelo, mantendo-se concentrados e buscando superar o desafio de arremessar a 3,50 metros de altura, (última altura dos postes de Korfebol).

Sempre que acertavam as cestas comemoravam com a certeza de dever cumprido e para nossa felicidade a motivação continuava.

Autistas podem ser capazes de feitos impressionantes — e o filme Rain Man, feito em 1988, ilustra isso. Hoje já se sabe, por exemplo, que os físicos Newton e Einstein tinham alguma forma de autismo, assim como Bill Gates.

O NOVO KORFEBOL BRASILEIRO se coloca a disposição para todos os autistas que quiserem praticar uma nova modalidade, sendo assim mais uma alternativa esportiva para todos.









Postar um comentário